terça-feira, 15 de março de 2011

Wake me up when september ends - Parte 18


Acordei sem vontade nenhuma de me levantar. Fiquei pensativa a olhar para o tecto até o meu telemóvel tocar. Peguei nele, era a minha mãe. Exalei aborrecida antes de atender e pus um sorriso e uma boa disposição falsa quando atendi.
M (Mãe): Feliz aniversário, querida!
E: Obrigada, mãe.
M: O teu pai e eu estivemos a pensar... Vamos fazer-te um jantar de aniversário na nossa casa.
E: Mãe, sabe que não gosto de festas de aniversário.
M: Ellen, faz um esforço. Mal nos visitas. Temos saudades tuas. Além disso, já falei com o teu irmão e a tua irmã e eles vêm. Só faltas tu.
E: Parece que não tenho outra escolha...
M: Não tens mesmo.
E: Está bem. Vemo-nos logo. 
M: Até logo.
Era só que mais me faltava! Uma festa de anos com toda a família em casa dos meus pais ricos. Não estava com vontade nenhuma para isso, nem sequer tinha vontade de festejar o meu aniversário. Pus-me de pé. Afinal de contas, aquele telefonema tinha arruinado todos os meus planos de ficar em casa sem fazer nada. Jason ia estar fora todo o dia em trabalho por isso nada me impedia de ficar em casa a comer gelado de menta com chocolate, o meu preferido, excepto aquele maldito telefonema! Datas como aniversários eram os dias mais difíceis quando Ashton estava fora. Talvez porque sempre lhes dei muita importância e valor. Sempre gostei de reunir toda a gente que adoro nestas ocasiões e organizar grandes jantares, mas desde que começara a passar esses dias sem Ashton, as ocasiões especiais passaram a ser os dias em que mais sofro.
Por mais que eu não quisesse estava na hora de sair de casa. Peguei nas chaves do carro - sei sempre onde estão quando não as quero encontrar - e saí de casa. Guiei durante uma hora e meia para passar três horas com a minha família e depois ter que conduzir mais hora e meia. Valeria o esforço? Não. Não quero ser mal entendida, eu adoro a minha família, mas por vezes eles são um bocado extravagantes. Para além disso, o meu aniversário não é razão para se ser extravagante, mas enfim, que outra escolha tinha eu? Eram a minha família…

7 comentários:

  1. Por vezes a família exagera.
    Obrigada pelo comentário linda ^^

    ResponderEliminar
  2. O Ashton vai dizer-lhe algo?
    Afinal é o aniversario dela!!!
    Ai adoro esta história :P

    ResponderEliminar
  3. Gostas de System of a Down? Queres vê-los em portugal?
    vamos convencer e encher o Marés Vivas.

    Vê como em blogmesmoseminteresse.blogspot.com
    ou em http://www.facebook.com/home.php#!/event.php?eid=206415669371273

    Paritipa e divulga!

    ResponderEliminar