sábado, 29 de janeiro de 2011

Wake me up when september ends - Parte 4

Naquele dia finalmente reparei no meu caminho para casa. Nos últimos dois anos nunca tinha reparado naquele jardim magnífico da vivenda nº 240, nem naquele pequeno restaurante Italiano ao virar da esquina. Apreciei todos estes pormenores no caminho para casa, devo ter demorado o dobro do tempo porque quando cheguei a casa Ashton perguntou-me:
Onde estiveste? Pensava que saías do trabalho às 17 horas.
E: Desculpa, devo-me ter distraído.
E beijei-o delicadamente nos lábios. Um cheiro a comida vinha da cozinha por isso comentei:
Cheira bem.          
A: Estou a fazer o jantar.
E eu sorri e só depois reparei no pano de cozinha que Ashton trazia ao ombro que indicava que estava a cozinhar.
A: Vai tomar um duche. Pareces cansada.  
Realmente estava cansada, mas no bom sentido. Estava cansada porque tinha vindo a pé para casa e vim pelo caminho mais longo para ver tudo aquilo que tinha estado a perder.
E: Está bem, Não vou demorar.               
E beijei-o outra vez. Sim, eu gostava de o beijar e desde que ele estava de volta, isso era algo que eu fazia com bastante frequência. Sempre que nos separávamos, mesmo que fosse só para ir à casa de banho durante dois ou três minutos eu o beijava e claro, voltava a beijá-lo quando voltava.
Andei até ao nosso quarto para me descalçar pois não gostava de me descalçar na casa de banho. Já se tinham passado duas maravilhosas semanas desde que Ashton tinha voltado do Iraque e este era apenas o princípio do resto da nossa vida juntos. Daqui em diante pensaríamos em filhos. Sim, eu queria dois ou três, por Ashton tínhamos cinco ou seis. Estes pensamentos davam-me sempre vontade de sorrir.
Sentei-me na ponta da nossa cama de casal e comecei a descalçar as minhas botas de fecho até ao joelho. Olhei para o meu lado por instantes e vi um envelope em cima da cama que já tinha sido aberto. O meu olhar voou imediatamente para o remetente. Mas por que raio tinham eles mandado uma carta? Foi o que eu pensei. Fixei a carta com os meus olhos por algum tempo a pensar se devia ou não lê-la. Acabei por decidir não abri-la. Estava dirigida a Ashton, se fosse alguma coisa importante, ele haveria de me contar e até podia nem ser nada de especial.

8 comentários:

  1. Gostei muito, tens muito jeito. vais participar no concurso do blog?

    ResponderEliminar
  2. por exemplo tens de alterar as medidas :
    width="40" height="40" width="550" height="25">

    espero ter ajudado , ajustas as medidas da forma que queres*

    ResponderEliminar
  3. obrigadissima, é muito importante saber isso! muito obrigada mesmo :')

    ResponderEliminar
  4. adorei , estou a seguir o blog *

    ResponderEliminar