domingo, 23 de janeiro de 2011

Wake me up when september ends - Parte 2



No caminho para casa não proferimos uma única palavra. Eu não tirei os meus olhos vermelhos e inchados da estrada o tempo todo. Eu conseguia ver que ele não estava chateado por me encontrar naquele estado. Ele sorria ao contemplar-me e eu queria falar e esboçar um sorriso, mas que iria eu perguntar? “Então? Como foi a guerra? E o tempo lá no Iraque? Estava muito quente?”. Não havia perguntas adequadas para aquele momento e por isso calei-me, mas por dentro sentia-me feliz, mais do que isso. Acho que ainda nem tinha bem a noção de que o tinha à minha beira outra vez. Era uma sensação esmagadora. Demasiado forte para mim.
Finalmente chegámos a casa. Eu fui à frente e abri o nosso apartamento. Ele entrou depois de mim e ficou a contemplá-lo notando algumas mudanças que eu tinha feito. Eu apenas fiquei ali parada. Estava a tentar dar-lhe espaço porque o que eu queria mesmo fazer era saltar-lhe em cima, literalmente. Eu ainda sentia a sua falta. Precisava de algo que compensassem aqueles dois anos. Senti que ele já tinha tido tempo suficiente para matar as saudades da sala por isso beijei-o. Enrolei os meus braços à volta do seu pescoço e senti as mãos dele tocarem-me o fundo das minhas costas. Como eu tinha saudades do seu toque. Afastei-me e tirei a minha camisola apressadamente para poder sentir o seu toque nas minhas costas. Voltei a beijá-lo e as suas mãos percorriam as minhas costas o que aumentava o meu desejo. Provocou-me um bocado como costumava fazer e brincou um bocado com a parte de trás do meu soutien sem o tirar. Noutra altura eu teria esperado que ele acabasse com a brincadeira, mas não agora. Tirei apressadamente o meu soutien e atirei-o para o meio da sala e voltei a pressionar os meus lábios contra os dele. Comecei a despi-lo até alcançar os seus peitorais bem definidos e em seguida pegou-me ao colo e levou-me até ao nosso quarto e deitou-me cuidadosamente em cima da nossa cama de casal. Subiu para cima de mim e a coisa foi se desenrolando assim durante muito tempo.

9 comentários:

  1. Eu absolutamente AMO essa música,
    e aqui está lindo mesmo *-*

    ResponderEliminar
  2. Sim isso é verdade, só aprendemos com os erros, e nada vai fazer voltar o tempo atrás! Tenho que tentar seguir em frente, mas às vezes é tão complicado :(

    ResponderEliminar
  3. ainda bem que tens a mesma opinião que eu (:

    ResponderEliminar
  4. tu tens uma panca com o iraque, não? xD
    gostei muito. :)

    ResponderEliminar
  5. uou, um daqueles textos que emocionam, e está mesmo lindo!

    ResponderEliminar
  6. Não tens nada que agradecer, é de louvar o trabalho que tens aqui!
    está simplesmente uou!

    ResponderEliminar